Giubileo della Misericordia

No decorrer dos séculos, as novas construções  foram feitas sobre antigas ruínas. Por isso, muitas igrejas encontram-se sobre antigos templos pagãos, casas romanas e antigos lugares de culto.

Nos últimos anos o bairro Trastevere tornou-se um dos símbolos da Cidade Eterna. É 13º rione (bairro) e seu nome é proveniente da palavras latinas trans Tiberim, ou seja, do outro lado do rio Tibre para indicar que Roma, inicialmente, crescia no lado oposto do rio.

Via Ápia, uma estrada que fez a história de Roma. Antigamente ligava a cidade de Roma a Bríndisi (no sul da Itália), onde há um importante porto que ligava Roma à Grécia e ao Oriente. Uma via de comunicação estratégica para o comércio da época a ponto de ser chamada a “Regina Viarum” a rainha de todas as estradas.

Roma não conta só com extraordinários monumentos barrocos, peças arqueológicas únicas ao mundo e de valor incomensurável. Roma há também importantes construções de arquitetura moderna, obras contemporâneas realizadas por arquitetos de fama mundial.

Em Roma, há um bairro que se reconhece facilmente pelo seu estilo arquitetônico único. É o bairro EUR, um complexo urbanístico projetado e construído a partir dos anos 1930, idealizado pelo ditador Mussolini.

A chuva de rosas no Pantheon é uma tradição milenária em Roma. No domingo de Pentecostes, no final da missa, os bombeiros de Roma fazem cair “olho do céu”, ou seja a abertura circular de 9 metros de diâmetro do Pantheon, uma chuva de pétalas de rosas.

Para os que ficam uns dias a mais em Roma, além dos roteiros clássicos que mostram o lado mais famoso da cidade, há bairros que fizeram a história de Roma e que mostram o testemunho do seu desenvolvimento e do seu caráter mais popular.

Existe um mundo paralelo no subsolo de Roma, feito de ruínas, antigas estruturas e labirintos, tudo a ser descoberto.

Óstia, do latim “Ostium”, que significa “boca do rio”, foi fundada no século IV a.C. onde o Rio Tibre desemboca no mar, um lugar de importância estratégica para a Antiga Roma a ponto de representar o porto da cidade.

A poucos passos da Praça São Pedro, às margens do Rio Tibre, encontra-se o maravilhoso Castelo Sant’Angelo, um dos monumentos mais visitados em Roma. Construído para ser um Mausoléu por desejo do Imperador Adriano e projetado pelo arquiteto Demetriano aproximadamente no ano 123, a sua conclusão se deu um ano depois da morte do imperador Antonino Pio. Na história, o Castelo Sant’Angelo teve várias funções: originariamente foi mausoléu imperial, depois castelo fortificado da cidade até se tornar sede de apartamentos dos papas.

O Castelo Sant’Angelo conta com uma coleção muito variada de esculturas e pinturas e com numerosas peças em mármore, armas e móveis de diversas proveniências. 

Uma curiosidade: dentro do Castelo há vários ambientes que foram destinados à detenção de prisioneiros. Entre estes, ainda hoje visível, há a chamada Sammalò ou San Marocco. O condenado era posto pelo teto e tinha espaço apenas para ficar agachado, não podendo ficar nem em pé e nem deitado.

No período da Primavera até o Outono pode-se conhecer o famoso “Passetto”: uma passagem elevada e fortificada que liga o Castelo Sant’Angelo ao Vaticano, por meio das Muralhas do Vaticano. A passagem foi construída para permitir ao Papa de encontrar refúgio em caso de necessidade dentro do Castelo. O “Passetto” foi usado com tal objetivo pelo Papa Alexandre VI Bórgia quando Roma foi invadida pelas milícias de Carlos VIII da França em 1494. Também foi usado pelo Papa Clemente VII Médici para se refugiar durante o famoso “Saque de Roma” cometido pelos Lansquenetes de Carlos VIII.

A partir de 1925 o Castelo Sant’Angelo tornou-se Sede do Museu Nacional de Castel Sant’Angelo e conta com coleções de arte e de história além de peças do Exército italiano em um cenário monumental restaurado para a ocasião.

A vista do alto do Castelo é de maravilhosa!

Para quando forem visitar o Castel Sant’Angelo, aconselhamos alguns bons restaurantes para o seu almoço, com preços convenientes. Comprando o Ticket do Jubileu você pode usar nos seguintes restaurantes. 

Vado Matto: um minúsculo bistrô de comida natural e orgânica, para saborear massas, saladas, sanduíches e alguns pratos veganos e vegetarianos.
Serafini: histórico local de Roma para se comer os pratos da tradição gastronômica romana, como amatriciana, carbonara e gricia (toicinho).
Della Pace: lugar ideal para fazer uma pausa e provar os pratos da tradição italiana: a clássica lasanha, massa à carbonara, massa à amatriciana, bistecas de porco e frango assado.
Antichi Sapori: pratos quentes e frios de carne e de peixe, verduras grelhadas, canelones. Ingredientes escolhidos para serem saboreados à mesa ou take away. 

.

A Via-Sacra de Botero
Roma recebe a arte de Botero até o dia 1º de maio. A mostra será no Palazzo dele Esposizioni e apresenta as obras realizadas pelo artista colombiano entre 2010 e 2011. São 27 telas e 34 desenhos que testemunham a temática de imagens religiosas. Nesta fase artística, os semblantes doces e as formas rotundas dos seus personagens mostram-se estáveis e marcadas por uma comoção na qual dor e tragédia se plasmam sem abandonar o particular olhar deformador.

Março marca a chegada da primavera e do horário de verão que nos dá uma hora a mais de luz ao dia. Mas em Roma é também o tempo das cerejeiras em flor.

Roma não é só monumentos imponentes, ruínas arqueológicas sem tempo, igrejas e praças maravilhosas. Há uma Roma diferente, longe dos clássicos roteiros turísticos mas nem por isso menos fascinante. A Roma das periferias históricas, dos bairros populares está cada vez mais no centro das atenções dos romanos e dos turistas que querem viver uma experiência autêntica. Vamos descobrir alguns bairros que valem a pena visitar.

Roma é uma das cidades do mundo com o maior número de belezas e sítios de interesse histórico-artístico. Centenas de igrejas, obras-primas na pintura e na escultura dos maiores mestres de todos os tempos e de todos os movimentos culturais, jardins secretos, praças maravilhosas, vistas deslumbrantes, ruínas arqueológicas únicas ao mundo, sítios da UNESCO. Há muitas coisas para se ver, fazer e viver. Antes de conhecer as nossas sugestões, sugerimos a vocês que procurem um hotel perto dos lugares onde antigamente se encontrava o coração da antiga Roma. Hotéis de todas as categorias a preços convenientes!

O nosso roteiro pode ser feito a pé, em um dia. Começamos pelo Coliseu, o anfiteatro mais famoso do mundo com os seus 2000 mil anos de história. Para descobrir os segredos das lutas entre gladiadores visitem o seu interior formado por labirintos de corredores e salas onde se encontravam os “elevadores” que levavam até a arena as estruturas e os animais que faziam parte dos jogos. Saindo, à direita do Coliseu, encontra-se o Arco de Constantino e um pouco mais adiante o Palatino. Agora sigam pela Via dei Fori Imperiali e deixem-se levar pela história: de um lado o Fórum Romano, e do outro os Fóruns Imperiais. Vocês ficarão fascinados pelo encanto de um lugar com mais de 2000 anos de história. No final desta grande avenida está a majestosa Praça Veneza, onde o protagonista maior é o monumento Vittoriano, o Altar da Pátria. Confiram as exposições itinerantes e não deixem de ir até o terraço panorâmico com uma vista única de Roma.

Para concluir este roteiro vale a pena uma visita ao Capitólio com sua elegante praça de doze pontas, projetada por Michelangelo no centro da qual encontra-se a estátua dedicada ao Imperador Marco Aurélio.

Depois desta caminhada na história, nada como uma pausa e uma boa refeição! Consulte o nosso portal onde estão indicados os restaurantes onde se pode utilizar os Ticket do Jubileu.

Roma atrai todos os anos milhões de turistas. Muitos ficam na cidade apenas um fim de semana. Mesmo parecendo uma missão impossível, vamos sugerir a vocês um roteiro para descobrir as maravilhas desta cidade rica de história e de cultura. 

Muitos dos turistas que virão a Roma este ano, irão visitar, sem dúvida, a Basílica de São Pedro e atravessar a Porta Santa, assim como assistir a um dos eventos ligados ao Jubileu da Misericórdia. Entrando na Basílica pode-se admirar o baldaquino de bronze de Bernini, a maravilhosa Pietà de Michelangelo, o túmulo de Canova construído para Clemente XIII e o mosaico da Navicella de Giotto. Depois é preciso, absolutamente, subir até a cúpula: são 551 degraus que levam até o topo com um mirante de Roma 360 graus. Bem próximo da Praça S. Pedro, encontram-se os Museus do Vaticano: é um enorme complexo de interesse cultural e artístico simbolizado pela famosíssima Capela Sistina. Voltando à Praça S. Pedro, vale a pena andar pela majestosa via della Conciliazione, que leva até ao Castelo Sant’Angelo, que originariamente foi construído pelo imperador Adriano no ano 125 como seu monumento fúnebre. 

Em frente à entrada do Castelo, encontra-se a ponte Sant’Angelo, emoldurada por esculturas de anjos brancos: atravessando esta ponte sobre o Tibre, e depois dobrando à esquerda e caminhando alguns metros, chega-se à Piazza Navona, símbolo do Barroco. Encantem-se com suas fontes e façam uma pausa em um dos nossos restaurantes, onde se pode comer com menu a preço fixo, adquirindo diretamente em nosso portal os Ticket do Jubileu.

Passando pelo Corso Rinascimento vocês estarão em frente ao Palazzo Madama, sede do Senado da República Italiana. Prosseguindo por atrás do Palácio, em uma série de ruazinhas ricas de lojas de artesanatos, chega-se ao Pantheon. Vocês ficarão surpresos! O roteiro segue até a Piazza di Pietra onde se encontram as ruínas do Templo de Adriano. Agora, sigam pela Via di Pietra e depois a Via delle Menatte. Este caminho leva diretamente à Fontana di Trevi, recentemente restaurada. Não se esqueçam de ficar de costas para a fonte e jogar uma moedinha nas suas águas: é a garantia de voltar a Roma!

Para pernoitar perto de um dos pontos deste roteiro pode-se consultar a lista dos nossos hotéis baratos em Roma. Dezenas de possibilidades que garantirão a melhor hospitalidade da Capital. 

 

 

O Campidoglio é uma das importantes sete colinas de Roma, porque desde a antiguidade representa o ponto central das atividades políticas, administrativas e religiosas da cidade.

Hoje a famosa praça desenhada por Michelangelo, à qual chega-se percorrendo uma bela escadaria chamada Cordonata, conta com dois edifícios gêmeos, o Palácio dos Conservadores e o Palácio Novo, sede dos maravilhosos Museus Capitolini e o Palácio Senatório, sede oficial do prefeito de Roma.

Para pernoitar próximo a um destes lugares símbolo da Capital, procure um dos hotéis que selecionamos para você!

Este itinerário é uma ocasião para visitar a cidade enquanto se faz compras e se procura souvenirs para levar para casa. O percurso é um passeio de quatro horas a pé, passando por bairros e rioni (divisões do centro) de Roma bem variados: do multiétnico Rione Esquilino à elegantíssima Via dei Condotti, passando pela via del Corso e Piazza di Spagna.

Novo mercado Esquilino
Sugerimos começar pela Piazza Vittorio Emanuele, centro do bairro Esquilino. Vale a pena visitar o Novo Mercado Esquilino, provavelmente um dos mais baratos da cidade onde de um momento para outro pode-se encontrar num só lugar várias culturas e nacionalidades: dos típicos produtos da tradição italiana que se alternam com frutas tropicais, à especiarias orientais e curiosas verduras de mil formas e cores. Depois passeiem pelo bairro que conta com muitos restaurantes étnicos e lojinhas com produtos estrangeiros. Caminhando pela rua Principe Amedeo chega-se ao Teatro dell'Opera di Roma na praça Beniamino Gigli.

Via del corso
A caminhada continua pela via Nazionale, rua com muitas lojas, onde grandes marcas se alternam com vitrines da moda italiana. Chegando na Piazza Venezia, dobrem logo à direita para entrar na Via del Corso. O centro comercial da cidade. Ao passar pela Piazza Colonna não deixem de visitar a Galleria Alberto Sordi, intitulada ao grande ator romano falecido em 2003, ano da inauguração depois da reconstrução da mesma.

Feira de Antiguidades
Prosseguindo adiante, pode-se ir até a Piazza Augusto Imperatore onde, sob os típicos pórticos projetados por Vittorio Ballio Morpurgo, a cada primeiro, terceiro e quinto domingo do mês, é organizada uma feira de antiguidades com o romântico nome La soffita sotto i portici (O sótão sob os pórticos). Este mercado das pulgas tornou-se um ponto de referência para colecionistas, caçadores de oportunidades e turistas. Aproveitando a localização, ao lado desta praça vale a pena visitar o Mausoléu de Augusto Imperador e o Museu dell'Ara Pacis. Confiram as exposições itinerantes.

Piazza del Popolo
Depois sigam para a Piazza del Popolo que é uma das mais sugestivas de Roma. Nesta praça há três igrejas: a mais antiga é a Basílica de Santa Maria del Popolo, ao lado da grande Porta. Uma das reconstruções mais famosas é a barroca de Bernini em 1655. Dentro da igreja encontram-se as obras-primas de Caravaggio, como a “Conversão de São Paulo” e a “Crucificação de São Pedro”, não faltam também obras de Pinturicchio, Carracci, Raffaelle Sanzio, Andrea Bregno e Bramante. Ao lado oposto da praça, surgem duas igrejas gêmeas, como são chamadas, desenhadas por Giuseppe Valadier, são as igrejas de Santa Maria in Montesanto, de 1675 e Santa Maria dei Miracoli de 1678. Estas formam os dois pólos do Tridente, formado pela via del Corso, via del Babuino e via di Ripetta.

Via dei Condotti
Esta é a zona ideal para as compras: via dei Condotti é uma concentração de grandes grifes para compras de luxo, via del Babuino não faltam ateliês e vitrines de marca, via della Croce, onde se encontram antigas lojas de produtos alimentares. O percurso se conclui na Piazza di Spagna, onde a elegância é a regra: edifícios do século XIX de cor ocra, a igreja de Trinità dei Monti, a longa escadaria e a fonte de Bernini farão vocês se sentirem em um salão refinado a céu aberto.

Museus do Vaticano
Os Museus do Vaticano representam um dos maiores e mais interessantes grupos de museus do mundo. Esta é a razão pela qual, principalmente em alguns períodos do ano, as filas são muito longas. Portanto, é preciso prover-se de paciência, aconselhamos reservar a entrada pela internet ou diretamente a visita guiada para facilitar o ingresso.
Os Museus do Vaticano são formados pelo Museu Pio Clementino, Museu Gregoriano Egípcio, Museu Gregoriano Profano, Museu Chiaramonti, Museu Gregoriano Etrusco, Museu Pio Cristiano, Museu Missionário Etnológico, as Galerias Superiores, Museu da Biblioteca Vaticana, a Coleção de Arte Religiosa Moderna, a Pinacoteca e a Capela Sistina, que deixará vocês maravilhados e comovidos.
Para visitar todos os Museus não é suficiente um dia, por isso aconselhamos que você faça anotação daquilo que mais interessa. No último domingo do mês nos Museus do Vaticano a entrada é grátis.

O itinerário inspira-se no filme “A grande beleza” e nos principais lugares onde foram feitas as filmagens. O filme, de 2013, dirigido por Paolo Sorrentino, foi apresentado em concurso no festival de Cannes de 2013. Ganhou o Oscar como melhor filme estrangeiro, o Golden Globe e o BAFTA na mesma categoria, também quatro prêmios European Film Award, nove David di Donatello, cinco Nastri d’Argento, e numerosos outros prêmios internacionais. O protagonista Jep Gambardella, frequenta a cultura e a alta sociedade em uma Roma que não deixa de ser um santuário de maravilha e grandiosidade.
O passeio dura aproximadamente 5 horas, a saída é no Giardino degli Aranci, no Monte Aventino, depois passa pelas Termas de Caracala, até chegar ao Coliseu e aos Fóruns Imperiais. Chegando na Praça Veneza sobe-se até o Capitólio onde pode-se visitar os esplêndidos Museus Capitolini. O itinerário que sugere o Vatimecum, continua com a visita ao Palácio Spada, que se encontra na Praça Capo di Ferro, no Rione Regola, e Praça Navona. Depois caminha-se pelo Lungotevere (margens do Rio Tibre) para chegar à colina do Janículo onde pode-se admirar um panorama único de Roma diante do Fontanone (A Grande Fonte) e do Tempietto de San Pietro in Montorio.

Aprofundamentos
Palácio Spada
Foi construído em 1540 pelo arquiteto Bartolomeu Baronino para o cardeal Girolamo Recanati Capodiferro, e os estuques tanto da parte interior como da parte exterior foram realizados por Giulio Mazzoni. Em 1632 o Palácio foi comprado pelo cardeal Bernardino Spada, que dá origem ao atual nome do Palácio, que confiou ao arquiteto Francesco Borromini as obras de reestruturação que deram ao edifício uma característica distintamente barroca.
Uma curiosidade: No pátio, Borromini criou uma falsa perspectiva que é uma obra prima! Na entrada do pátio vê-se as colunas enfileiradas com altura decrescente que unidas ao pavimento que se eleva dão uma ilusão ótica: a galeria que parece ter o cumprimento de 37 metros tem, ao invés, apenas 8 metros; além disso, no fundo da galeria há uma estátua que dá impressão de ser de tamanho natural e na realidade sua altura é de somente 60 centímetros.
Além de várias decorações escultórias, estucadas em estilo maneirista, estátuas de imperadores e de suas conquistas e estátuas das principais divindades romanas, o Palácio hospeda uma colossal estátua de Pompeu Magno que, segundo a lenda, se pensa ser aquela a cujos pés caiu Júlio César.
Atualmente o Palácio é propriedade do Estado italiano e é sede do Conselho de Estado.

Roma não é só ruínas antigas e escavações arqueológicas. Quem já esteve na capital sabe disso e quem nunca veio ficará surpreendido pela abundância de arte e tradição barroca. Em todo o centro histórico da cidade o turista poderá admirar as obras de arte que embelezam as ruas, as igrejas e as praças. Não é um caso que o estilo barroco e todo o movimento cultural relacionado a este tenha nascido exatamente em Roma.

O símbolo por excelência desta arte que se desenvolveu entre os séculos XVII e XVIII é a Piazza Navona onde se evidencia sem contrastes a suntuosa Fontana dei Fiumi do arquiteto Bernini e a Igreja de Sant'Agnese com suas esplêndidas estátuas. Os obras de Bernini e sua genialidade podem ser admiradas também nas estátuas da Ponte Sant'Angelo e na igreja de Sant'Andrea delle Fratte. Também há outras suas obras na Galeria Borghese, museu que tem em seu acervo também quadros de Caravaggio e Domenichino.

Também Borromini deixou um testemunho único no barroco italiano com o cume espiralado da igreja de Sant'Ivo alla Sapienza e a igreja de San Carlo alle Quattro Fontane. Mas certamente todos os peregrinos que virão a Roma para o Jubileu não deixarão de ver a obra barroca mais famosa no mundo: a Basílica de São Pedro, com a colunata desenhada por Bernini, que projetou também o famoso Baldaquino, a Cátedra de São Pedro e todos os monumentos fúnebres pontifícios.

Outro representante da arte barroca é Caravaggio, que deixou em Roma obras marcantes: na igreja de San Luigi dei Francesi, nos Museus Capitolinos, na igreja de Santa Maria del Popolo, e nas Galerias Barberini e Corsini. Outras obras barrocas, desta vez na pintura, encontram-se na cúpula da igreja de Sant'Andrea della Valle do artista Lanfranco, na igreja de Sant'Ignazio de Andrea Pozzo, e no Trionfo della Divina Provvidenza no Palácio Barberini, obra de Pietro da Cortona. A lista parece interminável. Agora é só passear pela cidade e se deixar fascinar por obras únicas no mundo.

Roma é a cidade dos grandes parques urbanos como Villa Borghese ou Villa Pamphili, das ruelas estreitas e tortuosas do bairro Trastevere, das grandes praças como Praça São Pedro ou Piazza del Popolo, é a metrópole de onde partem as longas estradas consulares (construídas pelos romanos) e onde se pode perder entre antigas ruínas de inestimáveis valor histórico e cultural. Mas Roma é realmente espetacular quando se vê do alto, onde não chega o barulho e onde pode-se observá-la em toda a sua beleza.

Ver Roma se estender até as colinas dos Castelli Romani e admirar as cores únicas do seu pôr do sol. Para isso fomos até os pontos panorâmicos que causam inveja a qualquer outra cidade do mundo. Nós de Vatimecum, apresentamos a lista dos nossos preferidos.

PINCIO<

Talvez seja o lugar mais romântico e sugestivo de toda a cidade. Do maravilhoso terraço da Praça Napoleão I pode-se ver todo o centro histórico do qual distingue-se a Cúpula de São Pedro. Aos pés do mirante admira-se a majestosa Piazza del Popolo e atrás do terraço encontra-se o verdíssimo parque Villa Borghese. Deste ponto os crepúsculos emocionariam até as almas mais gélidas.

JARDIM DAS LARANJAS

Este ponto panorâmico é uma belíssima surpresa , é um lugar acolhedor e de grande impacto visual. Situado no alto do Colli Aventino, dentro das muralhas medievais da antiga fortaleza Savelli abre-se um pequeno jardim retangular de onde pode-se admirar uma vista espetacular: da curva do Rio Tibre à Basílica de São Pedro.

TERRAÇO DO MONUMENTO VITTORIANO

“Terrazza delle Quadrighe”, é o terraço situado sobre o Monumento Vittoriano, um outro ponto panorâmico imperdível, aqui pode-se admirar Roma com uma vista de 360º sobre suas maravilhas históricas e seus famosos tetos. Há dois elevadores panorâmicos que levam ao ponto mais alto do Monumento de onde pode-se ver a magnificência do Coliseu e dos Fóruns, a Praça do Capitólio e o Palácio Quirinal, o Gueto judaico e o Rio Tibre chegando a ver até as modernas construções do bairro EUR e os Castelli Romani.

ZODÍACO

É o clássico lugar dos namorados. Aqui jovens e adultos vêm para declararem seu próprio amor diante da Cidade Eterna. Situado no alto do Monte Mario, a 140 metros de altura, é o lugar ideal para ver as belezas de Roma, melhor ainda sob um céu estrelado primaveril.

JANÍCULO

Outra colina de onde se pode admirar as belezas de Roma. O belvedere está situado nas proximidades da estátua de Garibaldi e deste ponto o centro histórico explode todo o seu esplendor.

CÚPULA DE SÃO PEDRO

Para um peregrino que chega a Roma por ocasião do Jubileu, São Pedro é o símbolo de toda a sua fé e de sua espiritualidade. E então é impossível deixar de subir na Cúpula da Basílica para poder admirar Roma com vista de 360º. O único inconveniente é a longa escadaria em espiral com seus 537 degraus para chegar à galeria panorâmica externa. Mas, a vista que se apresenta faz esquecer totalmente o cansaço!

A Basílica de São Paulo Extramuros é uma das quatro basílicas papais de Roma, é a segunda maior depois da Basílica de São Pedro.

A conversão de Paulo à fé cristã se deu no caminho de Damasco, mais tarde foi levado a Roma, no ano 61 d.C., acorrentado. Em Roma foi perseguido e decapitado próximo das “Acque Salvi” onde estão as “Três Fontes” que indicam as três nascentes que surgiram nos pontos onde caiu a cabeça do Santo. Os imperadores mandaram construir no local uma grande Basílica em sua homenagem, que foi destruída por um incêndio em 1823, em seguida foi reconstruída graças às contribuições provenientes de todas as partes do mundo. O pórtico da Basílica representa uma separação com o mundo externo, as quatro palmeiras recordam Jerusalém e uma estátua do Santo convida ao silêncio.

Nas paredes internas da Basílica estão representados 262 Papas, prerrogativa que testemunha a sucessão apostólica. A Basílica se tornou uma das etapas mais importantes da peregrinação a Roma e patrimônio da Unesco desde 1980.

Procure um hotel próximo deste lugar de peregrinação. Você pode escolher entre várias ofertas de todas as categorias a preços convenientes!

Uma das praças mais elegantes de Roma, símbolo da arte Barroca e ponto de referência durante as festividades natalinas, a praça ainda hoje é um importante ponto de encontro para romanos e turistas que aproveitam os numerosos bares e cafés ao ar livre.

Na antiguidade era utilizada para corridas de atletismo e outras competições, hoje a praça recebe numerosos artistas de rua como pintores, retratistas, mímicos e músicos que criam um clima alegre e sugestivo. A praça foi construída pela família Pamphilj e é um dos símbolos do Barroco romano graças a obras de grandes artistas. Gian Lorenzo Bernini criou a Fontana dos Quatro Rios, Francesco Borromini e Girolamo Rainaldi realizaram a igreja de Sant'Agnese in Agone, Pietro da Cortona fez os afrescos da Galeria do Palácio Pamphilj.

Para pernoitar perto de uma das praças mais belas do mundo, procure um hotel que satisfaça suas exigências. Os preços são garantidos!

Provavelmente é a fonte mais famosa de Roma e uma das mais admiradas no mundo. Foi realizada por Nicola Salvi em 1732 e completada por Giuseppe Pannini em 1762. O monumento é testemunho da arte rococó e é alimentado por um dos mais antigos aquedutos romanos, o da Acqua Vergine. A fonte representa um Oceano sobre uma biga em forma de concha puxada por cavalos marinhos e conduzida por tritão. Segundo a tradição, lembre ficar de costas e jogar uma moedinha dentro da fonte para garantir sua volta a Roma! E para quem procura amor ou casamento deve jogar uma segunda ou terceira moeda na fonte. 

Uma curiosidade: a fonte foi um belíssimo set de uma das mais famosas cenas do filme de Fellini "La Dolce Vita", quando Anita Ekberg com seu longo vestido preto entra nas águas da fonte chamando Marcello Mastroianni.

Aproveite a Fontana di Trevi degustando em um dos restaurantes dos arredores as especialidades da cozinha romana. Descubra os nossos menus a preço fixo. 

É um dos mercados históricos mais folclóricos de Roma durante o dia, e à noite se torna o centro de encontros da capital. Pela manhã fica lotada de pessoas que passeiam e compram entre frutas e verduras, e ao entardecer se transforma em um ponto de encontro para romanos e turistas, graças aos numerosos bares e restaurantes que circundam a praça.

Por muitos séculos Campo de’Fiori foi o palco de execuções públicas. A mais famosa foi a do filósofo Giordano Bruno que, acusado de heresia, morreu queimado vivo em 17 de Fevereiro de 1600. Na metade do século XIX um comitê de estudantes universitários e intelectuais promoveu a construção de uma estátua de bronze para homenagear o filósofo. No arredores da praça encontram-se ruas com tradicionais lojinhas de artesãos que ainda hoje dão o nome às corporações que se dedicavam, como Via dei Baullari, Via dei Cappellari ou Via dei Giubbonari.

Se o mercado e os passeios ao redor da praça abrirem seu apetite aproveite e compre os nossos Ticket do Jubileu. Você pode escolher o Menu take away ou o Menu de refeição rápida. Qualidade e sabor a partir de 5 euros. 

PRÓXIMOS EVENTOS

Assine nossa newsletter para receber todas as notícias do Jubileu da Misericórdia